.

1 2 3 4 5

18 de dezembro de 2012

Postado por Monique | Marcadores: , ,
Kousetsu Hyaku Monogatari, também conhecido como Requiem from the Darkness. O enredo nos mostra diversos casos que tratam de temas hostis como incesto, canibalismo e necrofilia. Possui um traço peculiar e é muito bem feito, não economizando em cenas brutais e chuvas de sangue, imagens estranhas e distorcidas que conseguem criar um aspecto aterrador.
No Japão feudal, um jovem escritor chamado Momosuke anda de terra em terra a fim de coletar material para conseguir concluir seu sonho; escrever um livro com histórias assustadoras sobre criaturas sobrenaturais. Quaisquer rumores de acontecimentos sobrenaturais, ele vai investigar.
Numa de suas viagens, se depara com um grundo peculiar composto pelo monge Mataichi, um grande e robusto homem chamado Chouji, com estranhas capacidades, e a bela Ogin, capaz de controlar pequenos fantoches.


O primeiro episódio é maravilhoso. Um gancho que te atiça e te deixa com uma intensa curiosidade. Mas ao acompanharmos o anime, o efeito não progride nem mesmo regride; continua igual. Monótomo, sempre temos o desejo de uma grande revelação ou algo fantástico, prometido pelo clima proporcionado, mas isso jamais chega. Sempre é seguida a mesma fórmula, do começo ao fim: Momosuke ouve falar de tal lenda, cenas assustadoras de tal entidade são jogadas na tela, e o estranho grupo revela a identidade do demônio ou fantasma, frisando ao espectador a opinião de que não há nada mais sinistro que a maldade humana.


O chato é que quando você é envolvido pela história sobrenatural apresentada no início, logo te jogam na cara um assassino e mostram que o paranormal não existe ali. É realmente massante, sempre a mesma coisa. Sempre bate na mesma tecla, enfatiza infinitamente que humanos são capazes de atos malignos e depravados que fariam monstros ficarem acanhados. E assim o tema é explorado o anime inteiro. Se me permite, lembra muito Scooby Doo numa versão japonesa para adultos, com cenas fortes.
Requiem from the Darkess possui essa explícita tendência previsível de conduzir o espectador às teorias de maldade que em muito se assemelham ao ditado por Thomas Hobbes em sua famosa obra de princípios absolutistas "O Leviatã", fazendo mais do que menção à engenhosa afirmação Homo homini lupus, O homem é o lobo do homem.


Relevando essa tendência, porém, eis um bom anime. De espetacular arte, possui cenários embriagantes, e o traço das personagens em si é fantástico. As cenas assustadoras são muito bem trabalhadas, passando longe do ridículo que muitos animes demonstram. Os demônios, fantasmas e tudo de bizarro são realmente boas figuras, passando longe do hilário. A trilha sonora, com exceção da abertura e encerramento em inglês que pouparei comentários, é ótima e tensa, se encaixando adequadamente nas situações.
Honestamente, acho um tanto apelativas obras repletas de sangue, mas no caso de Requiem, combina. Além de ser um ótimo atrativo aos carniceiros fã de Gore. Ignorando o fato de ser repetitivo, indico. É um ótimo passatempo.

2 comentários:

  1. Aonde acho esse anime para download? Legendado por favor >.<

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, eu o assisti em inglês... Na época realmente não o achei e português, e tenho poucas esperanças de terem o traduzido... Infelizmente é um anime muito pouco conhecido.

      Excluir

Escreva, monstrinho.