.

1 2 3 4 5

19 de novembro de 2014

Postado por Monique | Marcadores: , ,
A história da humanidade traz muitos casos bizarros, assustadores e ao mesmo tempo tristes de pessoas que nasceram com os mais inusitados tipos de deformidades.
Era muito comum essa gente mal-fadada acabar padecendo em circos de Freak Show. Tornavam-se atrações de cunho sensacionalista vistas por um público sádico que parecia ignorar o fato de que um ser humano com qualquer deficiência continua sendo um ser humano, com sentimentos, anseios, medos e desejos, tal como todos nós.
Dentre essas pessoas que nasceram com tamanho azar, uma história chama atenção tanto pela raridade do fenômeno quanto por seu triste desabrochar. Falo de Edward Mordake, o homem com a cabeça demoníaca.

Edward nasceu com uma rara e estranha deformidade em seu crânio, o qual possuía na parte de trás um segundo rosto completo, com olhos, nariz e boca!
A verdadeira história dele foi perdida no decorrer do tempo, sendo a voracidade de sua existência sustentada apenas por uma única foto, relatos orais e escritos e documentos médicos.
Seu caso poderia parecer apenas o de mais um gêmeo parasita acoplado em seu crânio, mas para muitas pessoas e para ele mesmo, o que existia ali era algo muito mais sombrio...

Edward era herdeiro de um importante título de nobreza na Inglaterra ao qual nunca reclamou. Tirando sua face na nuca, podia ser considerado um homem belo, e era um músico talentosíssimo e brilhante fidalgo.
Tinha tudo para ter uma vida feliz, mas em sua nuca prostrava-se a tristeza de sua vida.
Na face flácida e desfigurada em sua nuca existia algo mórbido e assustador, algo que deixava atordoado todos que a observavam, algo que o próprio Edward classificava como sendo “demoníaco”... O rosto era algo absurdamente perturbador que podia grotescamente rir e chorar.

Claro que Edward sofria muito com isso, e em seu confinamento e solidão, afirmava ser impossível conviver com aquele “demônio”. Ele implorou a todos os médicos que conheceu a retirada da segunda face, mas seu pedido nunca foi atendido pois a cirurgia o levaria à morte.

Alguns relatos sobre o demônio da nuca de Edward Mordrake são impressionantes, em especiais os dele próprio. Ele afirmava que sua segunda face era o próprio demônio; quando Edward estava triste, a face sorria e algumas vezes até gargalhava.
À noite, rotineiramente o homem era acordado por sussurros feitos pela face deformada. Eram palavrões e um choro enlouquecedor que tinham como objetivo afetar o pobre fidalgo.

O final da história foi trágico; Edward se matou aos 23 anos de idade.
Alguns afirmam que ele envenenou-se, já outros relatos afirmam que ele disparou um tiro bem entre os olhos da “face demoníaca”.
Seja como for, em sua carta de despedida deixou bem claro:

“Peço que retirem esse demônio de meu corpo antes que me eternizem em terra, pois pretendo e solicito dormir a eternidade sem os lamentos do inferno”.

Seu pedido foi atendido pelos médicos Manvers e Treadwell, que cuidavam do caso.
Edward Mordake foi enterrado em uma cova de terra barata e sem qualquer tipo de lápide ou escultura, conforme seu desejo final.
Pelo menos o homem descansou em paz, livre da possibilidade de ser importunado pelo monstro que tão frequentemente o acordava à noite...


0 comentários:

Postar um comentário

Escreva, monstrinho.